domingo, 9 de março de 2014

termos

os termos que guardei
pra escrever um poema
perderam-se enquanto
do fazer fiz um pranto
d'uma página inteira

não mais
(é mentira)

é instinto
eu lembro os valdevinos
mas às custas de mãe
que guarda bituca e anel
pra provar que de alarido
é que se bota termo
no papel

3 comentários:

  1. ai, um pranto d'uma página inteira...

    ResponderExcluir

  2. no meu poema, eu só mostro
    enquanto o seu
    me dá sede

    ResponderExcluir
  3. acho "alarido" uma palavra poderosa e linda. :)

    ResponderExcluir