terça-feira, 12 de abril de 2016

ouço na música a solidão do vaqueiro
entre os bois

a estrela solitária no anel de xangai

e essa vergonha de ser do litoral
que só tenho o mar


não tenho mais meu monte dourado

só o vento batendo
na mesa de centro
vento que cobre o vidro do perfume barato
mas que cheia paris

e o ventilador ventila
desde quando o amor sentava nas cadeiras
com almofadas que lembram a amazônia

...

o vento oscila o perfume
como o mar

...

matança devia ser uma palavra bonita,

na verdade

Nenhum comentário:

Postar um comentário