sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Start

Regredindo.

Como da matéria ao pó, já que nada se destrói. Do máximo ao mínimo. Dos séculos aos segundos.
Do sentimento ao comodismo. De todos ao individual.

Existem regressões difíceis, e outras necessárias.

Interrupções, novas visões, novos conceitos antes do final. E nós temos que estar sempre dispostos a modificar. Transformar costumes antigos em novos. Ou até regredir ao ponto de não ter uma visão formada. Deixar-se livre para ao adquirir opniões alheias, formar novamente a sua.
Já que também nada se cria, tudo se transforma.

Do cansaço à compreensão. Da raiva à paciencia. Do tudo ao quase nada.

Da precaução ao arriscado. Do comodismo ao sentimento.
Não perder a oportunidade, não desistir de presenciar e viver seu próprio retrocesso.

5 comentários:

  1. Rever as nossas própias opiniões... díficil porém necessário.

    ResponderExcluir
  2. acho que ainda não havia pensando que regredir havia pontos positivos. :D
    te leio, te adoro.

    ResponderExcluir